Fiscalização do Procon Estadual constata mais de 900 produtos irregulares em supermercados

Campo Grande (MS) – Em mais uma série de fiscalizações, realizada desde a última semana e apresentada hoje (06), pelo Procon Estadual – Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), quatro supermercados da Capital foram visitados e o resultado culminou com mais de 900 produtos irregulares, o que reforça ainda mais a constança das fiscalizações.

Em uma unidade comercial, por exemplo, um óleo de canola, que estava vencido desde janeiro deste ano, ainda era disponibilizado normalmente para venda. Em outro dos supermercado alcançados pela fiscalização, uma embalagem de papel higiênico era exposta por R$ 10,99 na gôndola, mas cobrada a R$ 17,99 no caixa. Produtos impróprios, sem informações de validade e com divergência de preços, foram descartados na presença dos fiscais do órgão.

O titular do Procon Estadual, Marcelo Salomão, informou que a aplicação de multa aos estabelecimentos fiscalizados pode chegar aos R$ 50 mil, e o objetivo das ações é proteger o consumidor de abusos e ainda verificar o cumprimento da legislação pertinente. O Procon Estadual disponibiliza o número 151 e o Fale Conosco do site www.procon.ms.gov.br aos consumidores para informações e denúncias.